domingo, 19 de agosto de 2007

Pulando rumo ao título

Casey Stoner vai conseguindo um domínio à la Valentino Rossi neste ano. Hoje, Stoner largou da pole, contornou a primeira curva na frente e depois não viu mais ninguém atrás da rabeta de sua Ducati. O australiano não teve o mínimo trabalho em vencer o Grande Prêmio da República Tcheca realizado no lendário circuito de Brno, que hoje tinha mais de 141.000 pessoas em duas dependências. Para melhorar o que já estava ótimo, Valentino estava irreconhecível hoje e terminou a corrida em sétimo. E pressionado pela Kawasaki de Randy de Puniet!

A corrida de hoje foi atípica, pois incrivelmente chata e praticamente não houve grandes disputas nem nas primeiras posições, nem no pelotão intermediário. Stoner largou bem e se manteve sem sustos na primeira posição até a bandeirada. John Hopkins fez uma ótima largada vindo da segunda fila e ainda antes da primeira curva ultrapassou a dupla da Repsol Honda e já estava em segundo. Mesmo com uma combinação meio suicida de pneus, Hopkins manteve sua Suzuki à frente do terceiro colocado Hayden e por lá se manteve a corrida inteira. Sem ameaçar Hayden e sem ser ameaçado. Na bandeirada, sua empinada foi a mais bela dos últimos tempos. Assim como sua namorada...

Hayden foi outro que não ameaçou e também não foi ameaçado e aos poucos se recupera no campeonato. O norte-americano pediu para a Honda desligar seu controle de tração e parece que deu certo, pois antes do pedido o máximo que Hayden tinha feito era um sétimo lugar, mas nas últimas quatro corridas Hayden conquistou três pódios. Pedrosa teve um poquinho de trabalho ao ser ultrapassado pelo demissionário Loris Capirossi na segunda voltas, mas não demorou duas voltas para que o tristonho espanhol ultrapassasse a segunda Ducati e ficasse em quarto, posição em que terminou. Emocionante, não?

A briga pela quinta posição foi um pouco mais animada e quem se deu melhor foi Chris Vermeulen comprovando a boa fase da Suzuki. O australiano largou em oitavo e fez uma corrida de paciência até ultrapassar um a um seu adversários e chegar na quinta posição. Vermeulen teve que brigar com Capirossi, Rossi e De Puniet para ficar com a posição, mas ele a conseguiu faltando dez voltas para o fim da corrida e não foi mais ameaçado, chegando até perto de Pedrosa. Capirossi terminou em sexto numa corrida em que mostra a sua desmotivação. Rossi, coitado, não pode fazer nada com sua Yamaha e mesmo chegando a andar em quinto, Valentino deu graças a Deus ter finalizado em sétimo, pois De Puniet estava pronto para dar o bote e complicar ainda mais Rossi no campeonato. Barros fez mais uma típica corrida sua neste ano. Classificou mal, perdeu posições na largada, se recuperou durante a corrida, andou rápido, mas quando tinha pista livre estava longe demais dos seus concorrentes. Nona posição para o brasileiro.

No campeonato Stoner já coloca incríveis 60 pontos em cima de Rossi e a não ser que aconteça um cataclisma com o australiano, Rossi irá perder o segundo campeonato seguido. Porém, se no ano passado Rossi culpou o azar pela má performance, agora Valentino terá que admitir que foi mesmo derrotado por um piloto que pela segunda vez consecutiva vence de forma dominadora na MotoGP.

A corrida das 250... alguém viu? A SporTV preferiu passar o jogo da Argentina no Mundial Sub-17 e preferi dar um cochilo antes da corrida da MotoGP. Me acordei faltando meia hora para acabar o jogo e nossos hermanos estavam levando pressão da gloriosa seleção da Síria.

A corrida boa que vi foi das 125. O Dick Vigarista Gabor Talmacsci largou na pole e após a largada permaneceu na liderança. O queridinho da torcida Lukas Pesek larga muito mal e cai de quinto para décimo. Mas ele não demoraria a aparecer na frente. Enquanto isso, Talmacsi e o Rei do azar Mattia Pasini abria dos demais e parecia que dominariam a corrida. Batatas! Pesek consegue uma recuperação espetacular e pula para terceiro, mas é ultrapassado por Sergio Gadea e ambos começam a andar juntos e se aproximar da dupla da frente, com Talmacsi muito pressionado por Pasini. Quem entra na briga é Hector Faubel, vice-líder do campeonato, e faltando poucas voltas os cinco primeiros andam juntos. Mais uma corridaça das 125!

Os cinco começam a trocar de posição constantemente até que faltando três voltas o então segundo colocado Sergio Gadea cai na curva 1 e para não bater no seu companheiro de equipe Gabor Talmacsi alarga a curva e despenca para quarto. A corrida parecia nas mãos de Pasini, que se aproveitou da queda de Gadea e tinha uma boa diferença. Contudo, não devemos nos esquercer que Pasini é o Rei do Azar e faltando uma volta meia o italiano coloca uma roda na areia e perde toda a vantagem. Na última volta Faubel assume a primeira posição, enquanto a briga pela segunda posição pega fogo com Pasini, Talmasci e Pesek ficando lado a lado na última volta. Pasini se mantém em segundo e para alegria do público local Pesek ultrapassa Talmasci e fica com o lugar mais baixo do pódio. Com essa vitória Faubel reassume a primeira posição à frente de Talmacsi. O detalhe é que ambos são da mesma equipe e não se falam!

2 comentários:

Speeder_76 disse...

Belo Blog. Desconhecia a sua existência, e tem aqui muitos artigos bem escritos. Tenho que vir cá mais vezes!

Quanto às fotos... éstás à vontade para usar. recebo algumas dezenas todos os dias, é tão difícil escolher, daí ter criado este fim de semana mais uma nova categoria!

E já agora: não te esqueças de votar no meu blog no Bloggers Choice Awards. Eis o link: http://www.bloggerschoiceawards.com/blogs/show/24874/?utm_source=bloggerschoiceawards&utm_medium=badge&utm_content=bestforeignlanguageblog

João Carlos Viana disse...

Obrigado pelo elogio.
Sempre olho seu blog com muito interesse e lá também tem coisas muito boas.